sábado, 11 de junho de 2011

Sobre escolhas...

Às vezes sinto-me insegura em ter que fazer escolhas. Acredito que a maioria das pessoas também sintam-se assim. Afinal, escolhas são realizadas todos os dias, minutos e segundos e essas mesmas escolhas determinam o que seremos, teremos e realizaremos durante a vida.

Em minhas escolhas, o que mais me aflige não é errar, ou escolher o mais difícil caminho, ou ainda o que causará mais dano; o que mais me aflige é fazer escolhas medíocres... Como tenho medo!

Por isso, tenho demorado mais ainda para 'bater o martelo' em minhas decisões. Tenho meditado muito sobre elas. E acima de tudo, tenho consultado Aquele que pode me dizer qual será a melhor escolha para mim e para aqueles que estão ao meu redor. Aquele que sabe que, mesmo que penosa, a escolha que eu fizer produzirá frutos de justiça. Aquele que conhece toda minha vida (passado, presente e futuro) e pode me orientar na melhor e mais importante escolha. Aquele que me envia sinais e orientações sobre o que e como escolher.

(Abro um parêntese aqui para falar sobre sinais... Deus sempre nos envia sinais, sempre. Devemos estar atentos e vigilantes à eles. Preste atenção. Deus está te dizendo o que escolher agora, ouça!)

Escolher não pode se tornar algo simples e banal, se não os frutos colhidos também o serão.

Escolher deve ser um ato consciente, pensado, analisado, ponderado em riscos, ganhos e perdas.

E agora, aqui estou eu, em mais uma escolha....

Ouvi ontem, e entrou em meu coração como uma flecha: não podemos ter medo do desconhecido, de pisar em lugares onde nunca pisamos, ou de falarmos o que nos foi ordenado; mas devemos de ter medo, e muito, de vivermos toda uma vida sem ter feito nenhuma diferença...


"A vida sempre nos oferecerá a opção de nos mover em dois sentidos. Podemos ter para ONDE ou para QUEM ir.
Esse movimento muda TUDO e TODO significado do ide!"

video






Nenhum comentário:

Postar um comentário