segunda-feira, 30 de agosto de 2010

sOmBrA

É bem ali, escondido na sombra, ou seria buscando a sombra, quase desapercebido - como a maioria das pessoas e das situações que não são lá muito agradáveis - estava ele, sentado, descansando, observando ou apenas sonhando (quero acreditar)...
O que pensaria essa criança? Quais seriam seus sonhos? Onde estaria sua esperança? Por que não estava brincando? Por que não estava estudando? Quem é ela? Será que alguém um dia se importará?
Às vezes algumas pessoas conversam comigo com um certo entusiasmo por eu estar na Índia, outro país, sei lá o que pensam. Podem achar que estou aqui a passeio, me divertindo, conhecendo lugares lindos, diferentes, conhecendo e aprendendo sobre a cultura milenar ou sobre pessoas, conhecendo pessoas, fazendo amigos...
É verdade tenho conhecido muitos lugares (nem tanto quanto gostaria) e visto muitas pessoas e situações. Mas acima de tudo, e cada vez mais, tenho tido a certeza que as pessoas que pensam assim (como disse acima) não fazem a mínima ideia do que é o mundo e suas necessidades, menos ainda, não fazem ideia do que é a Índia e sua escravidão, menos ainda (talvez essas mentes consigam alcançar), não fazem ideia do que é seu país, sua cidade, sua rua, seu vizinho. Estão confortáveis com seus trabalhos, com suas casas, com seus projetos pessoais, com aquilo que é importante para si mesmo. Não veem o outro, o próximo, ninguém. Somente o 'eu' é importante, somente o 'meu' faz diferença.
Um pensamento simples não é capaz de penetrar nessas mentes, que existem pessoas que enxergam outras pessoas e não somente a si mesmo.
Um pensamento simples, bem simples, como repartir.
Algo simples como compartilhar.
Simples como doar.
Amor? Nem fale nisso, porque seria utopia, fantasia, delírios de uma mente fora desse mundo.
A criança da foto é apenas uma das milhares de crianças sem nenhum tipo de esperança em suas vidas. É apenas uma indiana. Mas existem milhares delas aqui na Índia, ai no Brasil e ao redor do mundo. Crianças e pessoas que escondem-se na sombra, cansadas de viver, cansadas de esperar. Crianças e pessoas que estão na sombra porque não importa onde estejam, ninguém as enxerga, então é melhor se esconder.
Hoje, ao ler Atos dos Apóstolos, fiquei um tanto constrangida com a determinação, coragem e amor de Paulo. Ele sabia o que devia fazer e ia em frente. Não parou pelas circunstâncias, nem pelas adversidades, nem pelas surras, nem pela dor, nem pela perseguição, nem pelas ameaças. Ao ponto de declarar, num momento de pura inspiração, consolo, conforto e fortificação do Espírito Santo:
" Mas em nada tenho a minha vida por preciosa,
contanto que cumpra com alegria a minha carreira,
e o ministério que recebi do Senhor Jesus,
para dar testemunho do evangelho da graça de Deus."
(Atos 20:24)

terça-feira, 17 de agosto de 2010

a ViDa!

Recebi um e-mail um tempo atrás que me fez refletir sobre a ViDa.



LEIA um trecho:

"Por mais que a gente não perceba ou se recuse a aceitar, o tempo voa... E com ele, mais do que minha imagem, o risco é deixar de lado minhas ideias, meus sonhos, minhas vontades, minha essência, esquecer quem eu sou. Você já pensou nisso? O problema é que a vida passa diante dos nossos olhos e a gente nem percebe. E, depois, tarde demais, vai querer saber o que fez de bom sem ter tempo de recuperar. Enquanto dá tempo, faça a sua vida valer a pena, antes que seja tarde demais."



Fiquei pensando em quantas coisas perdemos por sermos orgulhosos ou presunçosos demais achando que temos o controle de tudo.

Fiquei pensando em quantos momentos simples me fizeram tão feliz e, por quase toda a minha vida, busquei por momentos extraordinários (cheguei a compartilhar com uma amiga sobre isso).

Fiquei pensando em quanto tempo que perco com coisas sem valor e quantas coisas verdadeiramente preciosas perco porque não dou o tempo necessário a elas.

Fiquei pensando em como desisti de sonhos, vontades, ideias por ouvir que não se realizariam ou que não teria forças para alcança-los.

Fiquei pensando em como seria bom não só pensar mas, principalmente, agira dessa forma.




Não sei se isso é sinal de amadurecimento ou se não estou preparada para a velhice (hehehe :O), mas sei que a cada dia que passa posso ver e ter a certeza de que a ViDa (enquanto corpo) é curta demais...





video

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

The answer is blowing in the wind... A resposta está soprando no vento... Será???



Recebi um e-mail, desses de que você recebe todos os dias, sobre pensamentos, coisas engraçadas, descobertas, enfim...

Para minha surpresa era apenas a letra de uma música com algumas fotos ilustrando a canção.

O mais inesperado foi perceber que essa música tem muito a nos fazer pensar...
Questões como a paz, a guerra, a compaixão, a liberdade, a esperança...
Veja:

"Quantas estradas precisará um homem percorrer
Antes que possam chamá-lo de homem?
Quantos mares precisará uma pomba branca sobrevoar
Antes que ela possa dormir na praia?
Quantas vezes precisarão balas de canhão voar
Até serem para sempre abandonadas?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento...
Quantos anos pode existir uma montanha
Até que ela seja levada pelo mar?
Quantos anos podem algumas pessoas existir
Até ser permitido elas serem livres?
Quantas vezes pode um homem virar a sua cabeça
E fingir que ele simplesmente não vê?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento...

Quantas vezes precisará um homem olhar para cima
Até poder ver o céu?
Quantos ouvidos precisará um homem ter
Até que ele possa ouvir o clamor do povo?
Quantas mortes custará até que ele saiba
Que gente demais já morreu?
A resposta, meu amigo, está soprando no vento
A resposta está soprando no vento
A resposta está soprando no vento."
(Robert Zimmerman - Bob Dylan )

Não, a resposta não está soprando no vento!

A resposta somos eu e você!

Transformando o mundo, após sermos transformados por Cristo!

Gerando vida, após recerbermos a vida Dele!

A resposta somos você e eu!